segunda-feira, 31 de outubro de 2016

A Recuperação - Dia 4

O pior dia até agora. 

Almoçar custou um bocado mas comi tudo. Prova de que ando a comer bem é que ontem me pesei e estou com o mesmo peso que tinha antes da operação. 

Vimos dois filmes no Netflix, um de terror e depois uma comédia. Acho que ainda é cedo para ver comédias que rir neste caso não é o melhor remédio e dói um bocado.

Senti-me cansada (apesar de não ter feito nada) e fui dormir a sesta. Acordei cheia de dores e lá cedi a tomar Codeína. Não senti grandes efeitos secundários além de comichões nas pernas e as dores acalmaram.

Mais tarde ao lavar os dentes cuspi sangue o que é razão para alarme quando é muito. Entrei um bocadito em pânico mas lá me acalmei e depois disso só aconteceu mais uma vez e até agora tudo normal.

domingo, 30 de outubro de 2016

A Recuperação - Dia 3

Mais do mesmo. As dores continuam mas ainda não recorri a Codeína. YouTube e Netflix ajudam a passar o tempo e ainda não me aborreci de estar em casa.

sábado, 29 de outubro de 2016

A Recuperação - Dia 2

Como esperado as dores aumentam por estes dias e já mal posso esperar para que estes dias passem e a minha garganta volte ao normal (antes de ter amigdalites a toda a hora).

Mas continuo a comer bem e a beber muita água para ter a certeza que não atraso a recuperação.

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

A Recuperação - Dia 1

Quando o efeito das drogas que me deram no hospital começa a passar as coisas complicam um bocadinho. Dói a engolir. Mas para já nada tão mau como os relatos que tinha visto antes em que diziam que comer era como engolir vidros.

Tenho comido tudo e mais alguma coisa e bebido muita água. Cheira-me que a promessa de emagrecer uns bons quilos não se vai cumprir...

Na primeira noite não dormi muito mas ontem dormi uma boa sesta e esta noite já dormi melhor. Sempre com duas almofadas que ajuda ter a cabeça elevada.

Ainda não tomei nada mais forte que Panadol e Ibuprofeno que não me agrada ficar KO. Mas se precisar mesmo tomo a Codeína que me deram no hospital.

quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Amigdalectomia - Dia 0

Tomei o pequeno-almoço antes das 7 (só uma torrada e um ovo quente) e voltei para a cama. Não consegui dormir mais mas descansei mais uma hora.

Levantei-me tranquilamente para tomar banho e me depilar (não podia ir para o hospital peluda). Vesti-me e pouco depois das 9 a S. veio-nos buscar.

Já tinha preparado o saco do ginásio com o roupão, as pantufas (não usei que estava muito calor na sala) e uma muda de roupa confortável (leggings e uma t-shirt) para o regresso a casa.

Chegámos ao hospital pouco depois das 10 quando tínhamos de lá estar ás 11, Mostraram-me a minha cama e deixaram-nos a vontade. Na cama tinha duas batas (nada de andar de rabo ao léu) e um pack de boas-vindas com um livrinho informativo, kit dentário, uns tampões para os ouvidos, uma venda, umas meias anti-derrapantes e uma caneta. Deram-me também meias para o bloco operatório. E tinha um menu para escolher a minha refeição. Escolhi lasanha e uma sobremesa.

Fiz xixi para o copo mais tarde mas não me disseram o que iam testar (acho que foi para fazerem teste de gravidez).

Falei com o médico que me deu um formulário para assinar depois de me explicar a cirurgia e me dizer o quão dolorosa é a recuperação como se me fosse fazer mudar de ideias.

Mais tarde veio o anestesista que quando lhe disse que não gostava de agulhas ele disse que a menos que eu fosse começar aos gritos e a espernear nao faziam nada diferente e não dava para evitar a agulha na mão. Ele disse que iam tratar bem de mim e que não é tão mau como eu estou a espera (e não me mentiu).

Quando a enfermeira me disse para mudar de roupa comecei a ficar nervosa. Vesti a bata e a enfermeira ajudou com as meias e meteu-me a pulseirinha no tornozelo.

Pouco depois meteram-me um creme para anestesiar as mãos e deram-me panadol e ibuprofeno.

Quando me vieram buscar (mais cedo do que eu estava a espera, por volta das 2 da tarde) acho que quase chorei mas lá fui pelo meu próprio pé.

Não vi a sala de operações que me deitaram numa sala a parte onde dão a anestesia. Lá me distraíram com conversa sobre o meu trabalho enquanto me punham a agulha na mão e me davam gás. A agulha doeu muito pouco e dei só um "Au". Injectaram a anestesia, fiquei dormente e puff já fui,

Quando me acordaram pensava que estava a sonhar. Mas não demorei muito a meter-me na conversa com as enfermeiras na sala de recobro. Falou-se de agachamentos, fitbits, número de passos diários e até falei em espanhol. Entretanto estava a tremer de frio e com a pulsação alta. Mas o anestesista veio espreitar e disse "a paciente está a sorrir, está bem".

A operação demorou 45 minutos e o recobro menos de uma hora.

Depois levaram-me de volta para o meu "cubículo" numa ala com umas sete camas. Ofereceram-me chá (com leite obviamente) e sem açúcar como eu pedi e umas bolachinhas bem boas. Para meu espanto consegui logo beber água, chá e comer as bolachas sem dores. Nas quatro horas que lá estive bebi três litros de água e estava a soro. Ah e ainda comi a lasanha toda antes de me vestir para ir para casa.

Antes de me darem alta deram-me a medicação para ajudar com as dores e uma notinha para o trabalho com baixa para duas semanas.

Estava tão bem disposta que até "dancei" no carro na viagem para casa. Acho que me deram morfina. Consegui andar sem problemas até ao carro e subir as escadas para casa.

Em casa comi gelatina Royal de morango e continuei a beber muita água. Por agora estou a Panadóis e Ibuprofenos e sem grandes dores.

P.S. Desculpem o testamento mas vou querer recordar este dia e também serve para acalmar quem vá passar pelo mesmo e esteja a pesquisar informação sobre o assunto. Eu pesquisei muito e encontrei histórias de terror. Mas acho que foi bom assim. Preparei-me para o pior e acabou por não ser assim tão mau. Pelo menos até agora,

terça-feira, 25 de outubro de 2016

Council Tax - Mudar a Banda

Há uns dias em conversa no trabalho cheguei a conclusão que se calhar estou a pagar demais pelo Council Tax.

Ora isto funciona por bandas e apesar de viver num estúdio nao pagamos o mínimo. O que é estranho.

Liguei para o número que diz no site do Council para quando achamos que a casa nao está na banda certa.

Pois que quem me atendeu nao serviu de grande ajuda e me disse que tenho de provar que a minha banda está errada encontrando outros estúdios na área que tenham o mesmo tamanho e que estejam a pagar menos Council Tax. Achei isso uma parvoíce e disse isso ao telefone. Mas nada mudou por eu achar isso, então lá fiz o que me disseram.

Pesquisei estúdios nas agências imobiliárias até encontrar um parecido e até lhes liguei para confirmar a morada porque precisava que fosse a banda mais baixa no site do Council e acertei em cheio.

Liguei de novo e o rapaz lá encontrou outro estúdio que é do mesmo tamanho e que paga menos. Abriu o processo e agora são umas 8 semanas até se decidirem.

segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Compras pré-operação

Quero ter a certeza que estou preparada para o dia da operação e para o pós-operatório. Por sugestão da C. comprei um roupão e aproveitei para comprar também umas pantufas novas. O resto é para manter a garganta fresquinha quando voltar para casa.


domingo, 23 de outubro de 2016

Fui visitar o médico

A última visita ao médico antes da operação foi hoje. Sim, o meu médico abre ao Domingo, o que dá muito jeito. Fui lá para ter a certeza que as amígdalas nao estavam infectadas e pedi para ter os dias antes de baixa.

Agora é tratar de limpar a casa, comprar comida e tentar nao stressar muito.

terça-feira, 18 de outubro de 2016

Este miúdo enche-me o coração!

Quem me segue há uns aninhos sabe que passei três semanas no Sri Lanka. Entre outras coisas recrutei, dei formação e conheci uns miúdos espectaculares.

Hoje de manha deixei um comentário no Instagram de um desses miúdos e a resposta dele quase que me fez chorar.

domingo, 16 de outubro de 2016

Último dia das férias de Junho (vídeo)

O último dia das férias em Portugal foi curtinho. Despedimo-nos da Maria, almoçámos no Dolce Vita e fomos para o aeroporto.

segunda-feira, 10 de outubro de 2016

domingo, 9 de outubro de 2016

sábado, 8 de outubro de 2016

Sixt - Continuámos a alugar com eles!

Em Dezembro do ano passado fiz um post bem longo a contar a desgraça que foi alugar carro com a Sixt na Suiça. Na altura pensei que nunca mais iamos usar a Sixt.

Mas o que é facto é que continuámos a usar a Sixt e recentemente até recebemos um cartão gold. Foi engraçado que quando vi uma carta deles pensei logo que fossem más noticias já que tinhamos alugado carro na Grécia pouco tempo antes.

Parece estranho continuar a usar uma empresa que nos tentou lixar antes mas foi a primeira e única experiência má com eles. É um serviço que usamos muito e normalmente corre tudo bem. E se voltar a correr mal já sabemos o que esperar e já nos prevenimos com bastantes fotos do carro.

quarta-feira, 5 de outubro de 2016

Comprar Voos

Acho que em geral quando se emigra acabamos por viajar mais. E comprar viagens é tão fácil que até faz impressão! Acabei de comprar voos com o telemóvel e foi um instantinho. Vai ser o último break do ano e saiu bem baratinho, ida e volta por £57.

Depois deste é começar a planear 2017.

terça-feira, 4 de outubro de 2016

Típico vídeo do YouTube!

Para já este vídeo é um exclusivo do blog! Apesar de nao usar muita maquilhagem no dia-a-dia (só a que mostrei no vídeo) é um pouco estranho partilhar a minha cara "lavada".

segunda-feira, 3 de outubro de 2016

Os Meus Anos (video)

Apesar de ter estado a tomar antibióticos nos meus anos e ter acabo por cancelar o jantar com o pessoal por causa de mais uma amigdalite passei bem o dia com o meu namorado e a noite foi passada em família.

domingo, 2 de outubro de 2016

Relacoes Multi-culturais

Decidimos a última da hora vir para casa com uma garrafa de Mateus e pedimos pizza do Domino's. Eu e a S. ficámos horas a conversa. Falámos de trabalho, de colegas, de amigos, de relações, dos nossos países, da nossa cultura, da nossa infância e de sexo.

A S. é Iraniana mas vive em Londres desde os 13 anos. Já foi casada e agora está de volta a casa dos pais. E foi interessante falar de como relações com alguém de outra cultura podem ser interessantes mas que nao partilhar as mesmas piadas (relacionadas com as nossas origens) ou a mesma língua deixa sempre um vazio. E quando a isso se juntam religiões diferentes e filhos dificulta ainda mais as coisas.

É claro que devem haver muitos casais de culturas e religiões diferentes que são super felizes e outros super infelizes da mesma cultura. Mas foi interessante esta pequena observação superficial sobre relações multi-culturais.

sábado, 1 de outubro de 2016

Cannabis

Numa casa no meio do campo a 45 minutos de Edimburgo foi descoberta uma plantação de Cannabis. É comum alterarem-se os contadores de electricidade para evitar pagar uma fortuna já que todo o equipamento gasta muita electricidade. Quando se descobre a plantação é normal tirar o fusível principal da casa para deixar tudo seguro e muitas vezes remover o contador.

Esta inconveniência costuma ajudar a fazer com que os custos da investigação e da electricidade que nao foi paga sejam pagos rapidinho.

Ontem foi diferente. A dona da casa disse que tinha problemas mentais e que o ex-marido tinha saído da prisão e estava atrás dela para a matar.

Quando o meu supervisor me disse que tinhamos de ir lá ligar a electricidade por essa razão eu perguntei: "E como é que ter electricidade vai ajudar a evitar que o ex a mate?" Ao que ele respondeu que o facto de estar numa casa ás escuras isolada faz com que ela seja mais vulnerável. Acho que a discussão acabou aí.

Eu achei a situação no mínimo caricata e provavelmente foi só uma história criativa para ter electricidade sem ter de pagar nada para já. Mas se realmente a senhora estava a temer pela sua vida o melhor seria ligar a policia ou ir passar uns tempos a uma morada que o ex nao tivesse em vez de estar ao telefone connosco para irmos lá mudar o contador!